Cuidados com os animais e os fogos de artifício - truque do pano

Eu bem sei. As épocas festivas estão a começar é quase indispensável pensar em fogo de artifício.
Sinceramente, neste século, penso que devia ser proibido ou pelo menos, feito de outra maneira. há imensas pessoas que não toleram o barulho, que têm medo, animais que fogem, pessoas doentes que descompensa, bébes a chorar, casas a arder, mato a arder, foguetes a explodir na cara de quem os manda... acho que já perceberam a ideia. Com tanta tecnologia parece que se esqueceram de melhor coisas importantes como isso. Deviam ser só foguetes visuais que não poluíssem. Fica a dica para inventarem (uma vez que inventam tudo mas o verdadeiramente útil...)
Enfim... mas já que são sonoros, temos de nos prevenir. Hoje venho falar de prevenção com os animais de estimação para que não fujam, não tenham ataques nem descompensem e outras coisas piores.

PERIGOS

[Histórias de Vida] António - Pavilhão da Ajuda em Lisboa


Apresento-vos o António, está sentado em frente do pavilhão da Ajuda em Lisboa.

O António não tem casa, mal tem o que comer, vive daquilo que lhe dão em troca de trabalhos que faz, aproximei-me dele por causa da cadela, linda... Bem tratada!
Os meus filhos queriam fazer uma festinha e perguntaram: "Porque tens aqui um cobertor?" Ingenuidade dos 5 anos... Eu respondi pelo António, disse que nem todos tinham uma casa e cama para dormir. Dentro do seu saco podia ver uma lata de comida húmida e comida seca para a sua companheira e nada para ele!

Diz que só a tem a ela e com ela tudo divide! Não pede esmola, mas aceita ajuda, "quer trabalhar". Este é o António, não lhe conheço o passado, mas é mais educado e culto que muitas pessoas que conheço, vive na rua, é mais um invisível... Se encontrarem um "António" ajudem-no em vez de entrarem em campanhas de solidariedade mediática! Partilhem pf.

[Histórias de Vida] Sra. na Rua Augusta

Rua Augusta - Lisboa.
Amigos, tomo hoje a liberdade de dar a conhecer a história desta Senhora que está quase diariamente na Rua Augusta , acompanhada dos seus 3 belos Cães que a adoram de ,a pedir esmola. 
Falha minha que não tive a amabilidade de lhe perguntar o Nome.
A vida desta Senhora na casa dos seus 60 anos, segundo as suas palavras, deu uma volta de 360 Graus, desde há 2 Anos quando recebeu a triste noticia da Morte da FILHO,NORA e NETO num acidente de carro em Canal Caveira no regresso de férias, por um individuo estrangeiro que roubou um camião e que teve um despiste e que os matou na hora.... Esse individuo até hoje não foi julgado... A partir dai imagina-se um pouco o desespero e o caco dessa Senhora.... Diz ter uma casa na Calçada do Monte em Lisboa, que está velha, é dela e que com pena não irá pagar o IMI da mesma... Segundo ela, já recorreu á Santa Casa, há Segurança Social e nunca teve qualquer tipo de apoio, chegando ao cúmulo de a Assistente social lhe dizer que era melhor vender a casa dela, ao qual a Senhora respondeu " e a Menina dá-me um sitio para morar?". Como proprietária não consegue ter nenhum apoio financeiro de parte nenhuma instituição.

Passa fome, por vezes vai a uma pastelaria pedir um pão e respondem-lhe que não e " segundo ela, á noite vai ao caixote da mesma pastelaria e é só pão e bolos no caixote do Lixo". Diz ser diabética, tem um cão que tem epilepsia e que à uns dias que não lhe compra a medicação..... Disse-me que existe uma senhora que de vez em quando lhe traz uma saca de ração para os cãezinhos ali na Rua Augusta.... Disse-me igualmente que quando faz 20 euros em esmolas, fica 2 dias em casa., comprando alguma comida para os cães e algo para ela.... Já foi igualmente acusada de maus tratos aos animais por os utilizar para pedir. Mas se maus tratos aos animais é isso , então a maior parte das pessoas mal trata os seus, porque aqueles animais vê-se que não passam fome, estão bem tratados. Segundo a Senhora, ela pode passar fome, mas os seus meninos nem pensar.

Disse-lhe que devia tentar reagir e dar a volta em memória do filho e nomeadamente por causa dos seus meninos ( cães), o que ela disse que era bom, mas que uma pessoa sozinha não tem força para se reerguer e sem qualquer tipo de apoio é muito difícil. Diz que se não fossem os filhos de 4 patas que tem já tinha desistido de viver. Mostrou-me uma carteira com fotografias dela quando era nova e do filho. E que a profissão dela é professora.

Passei algum tempo junto dela e fui surpreendentemente surpreendida com uma belas lambidelas daqueles 3 belos exemplares, dei-lhe alguma ajuda e como já tinha feito os seus 20 euros, ia-se embora para o que lhe resta da casa e ia comprar comida para ela e para os seus 3 " filhos".
Tal como a História triste do António, esta é mais uma das muitas histórias do nosso País em que muito se podia fazer assim existisse vontade, mas que nada se faz. Quem de direito não olha para estes e outros casos, pois não interessam, não são cidadãos votantes. Partilhem Amigos estas tristes histórias pelos vossos Amigos e quem sabe todos juntos conseguimos fazer a diferença.

Alguém poderia comentar aqui, quem souber, quais as leis, onde se podem encontrar/ler as mesmas de como se faz para pedir isenção do IMI a quem não tem possibilidades de as pagar?
Agradecíamos muito, para tentar ajudar esta senhora e também para conseguirmos informar todos os idosos e mesmo todas as outras pessoas que conhecemos que se calhar têm direito à isenção e deixam de comer quando é altura de o pagar, para não perderem o seu lar!

Passatempo Homenagem Bibliotecas Municipais de Portugal


Caros leitores e amantes da literatura:

Sendo este passatempo uma homenagem a todas as Bibliotecas Municipais de Portugal, agradecia do fundo do coração a ajuda na divulgação deste passatempo especial de doações de livros às nossas Bibliotecas Municipais:
http://vamosdoarlivrosanossabiblioteca-pt.blogspot.pt/2015/10/passatempo-my-own-portugal-box.html cujo prémio irá fazer as verdadeiras delícias dos amantes da literatura.
Desde já obrigada pela vossa atenção e boa sorte a quem participar!